Notícias

24 de Setembro de 2013

Palestras sobre Literatura Infantil e Política Linguística abrem o IV ENAL no campus Clóvis Moura

O campus Clóvis Moura, da Universidade Estadual do Piauí, UESPI, recebeu na manhã desta terça-feira (24) a abertura do IV ENAL, Encontro Acadêmico de Letras. O evento, que tem como tema “Linguagem, Contemporaneidade e Ensino”, vai até o dia 27, e conta com conferências, mesas redondas, minicursos e atividades culturais, dentre outras programações.

A palestra de abertura foi proferida pela Profa. Dra. Alice Martha, da Universidade Estadual de Maringá – UEM, e enfocou a questão da literatura juvenil contemporânea, com suas perspectivas e formas de atuar junto aos jovens. “Antigamente os autores não queriam ser considerados escritores de literatura infantil, hoje eles mesmos já se intitulam como tal”, destacou a professora, a respeito da valorização que a literatura juvenil tem ganhado com o passar do tempo.

Ao falar sobre a questão da falta de leitura dos brasileiros, a professora Alice ressaltou a importância dos professores fazerem projetos que possam incentivar as pessoas a lerem mais. “É preciso fazer com que esse jovem que entre na literatura através de livros como os de vampiros não deixe de buscar outras literaturas mais aprofundadas, porque já é um jovem que gosta de ler”, finalizou.

Para a aluna Ingrid Soares, estudante de Letras da Universidade Federal do Piauí, o evento é importante pois: “Abrange a literatura em vários aspectos, como a professora que acabou de falar em literatura infantil, e depois já falarão de linguística na escola. E durante os minicursos os alunos vão abordar várias temáticas, como a literatura no gênero digital, a literatura nas escolas, então é esta a importância que vejo, estudar a literatura em vários níveis e vários âmbitos”, ressaltou.

A outra conferência da manhã foi ministrada pela Profa. Dra. Maria Elias Soares, que leciona na Universidade Federal do Ceará, UFC. A professora dissertou sobre a Política Linguística Para o Ensino da Língua Portuguesa, e tocou em pontos como o da tentativa de unificação da língua portuguesa, uma das propostas do mais recente acordo ortográfico. Segundo ela, em alguns países africanos a língua oficial não chega a ser a mais falada pelos nativos, mesmo com tentativas como a do acordo de uniformizar e legitimar o português nesses países.

Ainda segundo a professora Maria Elias, “Em alguns países são necessárias políticas linguísticas que contemplem minorias, como negros, índios e imigrantes, assim como ocorre no sul do Brasil, com as comunidades descendentes de alemães”. A professora também exemplificou citando os países africanos onde a língua portuguesa é adotada como oficial, mas que outros idiomas são mais populares, como o Crioulo, que é usado na maioria das músicas produzidas, por exemplo.

Professor Herasmo Braga e Professora Bárbara Melo

Para a Profa. Dra. de Letras da UESPI e também presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí -FAPEPI, Bárbara Melo, “O evento já está consolidado, e neste ano está com caráter nacional, tem 6 palestrantes de outros estados, tem inscritos de outros estados. Então compreendemos que eventos como esse tem uma importância muito grande para a vida acadêmica dos alunos e também para a vida acadêmica dos professores e pesquisadores, no sentido de que é um espaço plural e de ampla divulgação do conhecimento produzido aqui e em outros estados”, destacou.

Para mais informações sobre o evento, acesse www.4enaluespi.blogspot.com.br.

Jônatas Freitas – Estagiário ASCOM

Seu curso tem um projeto bacana e quer ver ele aqui no site da UESPI?
Envie informações à Ascom para o email: comunicacao@uespi.br

Siga a #NossaUespi nas redes sociais: Twitter, Facebook, Instagram e Youtube.