Notícias

20 de Outubro de 2021

#Contapragente: Estudante detalha pesquisa sobre análise de casos de HIV/AIDS em adolescentes

Por Priscila Fernandes

No Conta pra gente dessa quarta-feira (20), a estudante Hiasmim Sousa explicou como desenvolveu um projeto de avaliação do perfil epidemiológico de adolescentes acometidos por HIV/AIDS, que foram atendidos em um Hospital de referência em Teresina – Instituto de Doenças Tropicais Natan Portela. A transmissão está disponível no canal no YouTube da UESPI.

A estudante pontuou sobre as etapas da realização do projeto

A estudante do curso de Enfermagem, campus Poeta Torquato Neto, em Teresina, desenvolve o projeto orientada pelo professor Mauro Roberto. Os pesquisadores analisaram Serviço de Arquivo Médico e Estatística, disponível no Hospital Natan Portela. Em sua fala, ela explica sobre os 500 prontuários coletados, relativos aos anos de 2015 a 2019, apenas 11 atendiam aos critérios do projeto: adolescentes com idade entre 12 e 19 anos, e com diagnóstico de HIV confirmado.

“Devido a pandemia, muitas dificuldades foram encontradas para fazer essa análise então pode ser que os números sejam até maiores do que observamos. É uma realidade de fato alarmante”, disse.

Ela também pontou sobre as problemáticas encontradas no desenvolvimento do projeto. Segundo Hiasmim, foram observadas que a maioria dos adolescentes eram mulheres em situação de vulnerabilidade social.

“Com os resultados constatamos a prevalência de algumas problemáticas, que são: as possibilidades desses adolescentes transmitirem mais ainda o vírus HIV por via sexual e também por via vertical (quando a mãe passa para o filho na gestação) e também as dificuldades enfrentadas pelo adolescente para falar sobre a doença. Esse segundo ponto influencia diretamente no enfrentamento da doença, no que diz respeito a falar sobre e buscar a ajuda necessária”.

Após a finalização do projeto, o professor e a aluna estão elaborando um artigo que contribuirá para a adoção de medidas preventivas e assistenciais voltadas à essa população. “O nosso objetivo é criar uma sementinha no coração de todas as pessoas no quesito saúde pública e um atendimento humanizado. Buscamos impactar para que as pessoas falem sobre o HIV/AIDS e que tem tratamento e desmistificar todos os tabus existentes”, enfatiza.

Você pode conferir a live completa no canal no YouTube da UESPI:

Seu curso tem um projeto bacana e quer ver ele aqui no site da UESPI?
Envie informações à Ascom para o email: comunicacao@uespi.br

Siga a #NossaUespi nas redes sociais: Twitter, Facebook, Instagram e Youtube.