Notícias

8 de Outubro de 2021

SIC & SPC 2021: Pesquisadores relatam experiências nos programas de Iniciação Científica

Por Arnaldo Alves

Mais de 500 pesquisas estão sendo esperadas para o XXI Simpósio de Produção Científica e XX Seminário de Iniciação Científica- SIC & SPC 2021- da Universidade Estadual do Piauí (UESPI). As inscrições para o evento começam nesta segunda-feira (11).

XI Simpósio de Produção Científica e XX Seminário de Iniciação Científica

Realizados entre os dias 01 e 03 de dezembro, o XXI Simpósio de Produção Científica e XX Seminário de Iniciação Científica são eventos tradicionais da UESPI, que possuem como objetivo divulgar os resultados das pesquisas e inovações desenvolvidas pelos docentes, discentes e técnicos da UESPI, vinculados ao Programa de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) e Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBITI), além de proporcionar a iniciação do discente na participação de eventos científicos e da comunidade acadêmica em geral.

De acordo com o diretor do Departamento de Pesquisa da UESPI, Franklin Oliveira, a expectativa é que mais de 500 trabalhos sejam apresentados no evento por alunos do PIBIC, PIBITI, da graduação e pós-graduação, além de professores e pesquisadores. “O intuito desses eventos é divulgar o conhecimento produzido na academia, não apenas na UESPI, mas também em outras instituições de ensino superior do Piauí e fora dele. Os trabalhos que vão ser apresentados nesse simpósio serão realizados no formato de vídeo pôster e também de vídeo chamadas realizados em salas de ambiente virtual de aprendizagem preparado especialmente para isso”, destaca.

Inscrições

Os alunos e os respectivos orientadores do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica e de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBIC/PIBITI), do ciclo 2020-2021, tiveram suas inscrições efetuadas de forma automática (gratuitamente) no XX Seminário de Iniciação Científica, ao enviar o relatório final, referente ao PIBIC 2020-2021 no Sistema de Gerenciamento de Projetos de Pesquisa da UESPI– SIGROP. Os estudantes devem apenas atualizar seus dados no site do evento e enviar o vídeo-pôster conforme orientações do edital.

Pesquisas de estudantes, professores e profissionais de outras IES podem ser submetidas no site do evento até o dia 22 de novembro.

Conheça duas pesquisas do curso de Medicina que serão apresentadas no SIC & SPC deste ano:

Planta com capacidade de inibir dores

O estudante da UESPI Luiz Fernando desenvolve um pesquisa com o tema “Avaliação Analgésica e Anti-inflamatória do extrato etanólico da planta Plantago Major“. De acordo com o discente, o estudo visa investigar propriedades no extrato da planta que sugerem a capacidade para diminuir a dor.

“Eu fiz um curso de iniciação científica e comecei a gostar de pesquisa. Com isso, consegui desenvolver um projeto para estudo da dor, juntamente com a professora Rosemarie Brandim. A importância desse projeto é que a dor é um problema de saúde pública e precisamos possibilitar o desenvolvimento de novos fármacos que ajudem os pacientes a lidarem com as dores”, explica. Com o nosso trabalho, foi possível constatar que o extrato da planta apresenta propriedades analgésicas em relação ao grupo controle negativo. Agora são necessários mais estudos com a planta envolvendo estímulos que causam a dor”, disse o aluno.

Luiz Fernando está na expectativa para apresentar seu trabalho no XX Seminário de Iniciação Científica. “O projeto apresentou muitos resultados bons e foi bem extenso. Então, é super importante apresentar os resultados para a comunidade científica” disse.

Sífilis em adolescentes e adultos

A estudante Isabel Bacelar é a responsável pelo projeto de levantamento do perfil epidemiológico e socioeconômico da sífilis em adolescentes e adultos de uma comunidade carente em Teresina. Segundo a discente, em virtude da pandemia de Covid-19 o trabalho foi adaptado para o espaço online. “Inicialmente a intenção era ter esse contato com a população através através da promoção de testes rápidos para obter o diagnósticos, além de palestras práticas sobre educação sexual. Porém, com o isolamento social, tivemos que alterar. Foi a partir disso que decidimos confeccionar materiais didáticos nas redes sociais para tentar informar toda sociedade sobre as formas de prevenção, diagnóstico e tratamento da sífilis”, explica.

Ambos os trabalhos são orientados pela professora Rosemarie Brandim, que também atua nas pesquisas Imunoterapia em Pacientes Oncológicos de duas Clinicas de Teresina (PIBIC voluntário da estudante Monise Araújo), e Avaliação do Programa de Triagem Neonatal em Fenilcetonúria – doença genética rara caracterizada pela presença de uma mutação responsável por alterar a função de uma enzima no organismo, que pode causar deficiência intelectual e convulsões (PIBIC voluntário da aluna Ana Carolina Mourão).

Para a professora, a apresentação no Simpósio é a etapa do processo de iniciação científica que culmina com a conclusão do projeto. Segundo ela, é importante que os demais estudantes e professores conheçam os projetos desenvolvidos na universidade, para que haja uma integração entre as várias áreas do conhecimento, além de ser um excelente meio de divulgação da produção científica para que outros alunos se motivem com a pesquisa científica.

“A pesquisa proporciona a aplicabilidade do conhecimento teórico, a experimentação e organização de ideias, a produção de resultados, a integração de áreas do conhecimento. Então, o que me incentiva a continuar é que todos aprendemos, adquirimos experiências e os alunos, em especial, desenvolvem o senso crítico e científico”, finaliza a docente.

Seu curso tem um projeto bacana e quer ver ele aqui no site da UESPI?
Envie informações à Ascom para o email: comunicacao@uespi.br

Siga a #NossaUespi nas redes sociais: Twitter, Facebook, Instagram e Youtube.