Notícias

17 de Setembro de 2021

UESPI desenvolve programa de melhoramento genético em raça de bovino mais antiga do Brasil em parceria com a UFPI e EMBRAPA

Por Arnaldo Alves

A Universidade Estadual do Piauí (UESPI) em parceria com a Universidade Federal do Piauí (UFPI) e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) desenvolvem o “Programa de Melhoramento Genético de bovinos Curraleiro Pé-duro”, em fazendas do Piauí.

Criação de gado da fazenda rio Titara

Criação de gado da fazenda rio Titara

Típica da região nordeste, a raça de bovinos Curraleiro Pé-duro é considerada a mais antiga do Brasil. Para ajudar de forma gratuita os produtores da Associação Brasileira de Criadores de Bovinos Curraleiro Pé-duro, o Programa promove análises laboratoriais através de pesquisas e atividades de extensão, que visam o melhoramento genético dos bovinos.

Ação na Fazenda Carnaiba (Campo Maior)

Ação na Fazenda Carnaiba (Campo Maior)

De acordo com o professor do curso de Zootecnia da UESPI, campus Poeta Torquato Neto, Mérik Rocha, a UESPI firmou um convênio com a Associação dos Criadores, que tem permitido alçancar diversos resultados positivos.

“A Uespi ficou a cargo da parte de extensão, isso inclui visita aos produtores, coleta de dados, trabalho corpo a corpo com os animais e seus criadores, assistência técnica, prestação de serviços, entre outras atividades práticas. Atualmente, a gente ajuda três produtores regularmente, mas ensaiamos ampliar essa rede de produtores e já conseguimos chegar em municípios como Elesbão Veloso e Campo Maior. Como resultado, por exemplo, descobrimos em fase ainda preliminar, que nessa criação de Elesbão Veloso existem bovinos da raça Curraleiro Pé-Duro com a proteína ‘caseína’ tipo A2, considerada muito boa para saúde humana e usada na produção de leite. Isso é fantástico, pois a proteína tipo A2 tem sido muito valorizada em várias partes do Brasil e agora os produtores do Piauí podem atestar a qualidade de seus animais e gerir melhor suas estratégias”, explica.

Testagem dos animais na fazenda Carnaíba

Testagem dos animais na fazenda Carnaíba

O professor José Lindemberg (UFPI) e o pesquisador Geraldo Magela (EMBRAPA) também participam da ação, além de alunos voluntários do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC/UESPI).

Uma das estudantes é Maria do Livramento, aluna do 9° período do curso de Zootecnia. Para ela, o Programa tem auxiliado o seu crescimento acadêmico, aprimorando técnicas e conhecimentos.

“Participar do Programa de Melhoramento de Curraleiro é uma oportunidade para conhecer melhor sobre essa espécie, o que se sabe é que são animais de pequeno porte bem adaptados ao ambiente onde são criados. Ter um aprofundamento sobre a raça, entender como surgiu e também como ocorreu o processo de seleção, torna o trabalho muito mais gratificante”, finaliza a discente.

Seu curso tem um projeto bacana e quer ver ele aqui no site da UESPI?
Envie informações à Ascom para o email: comunicacao@uespi.br

Siga a #NossaUespi nas redes sociais: Twitter, Facebook, Instagram e Youtube.

scatvids.club A LOT OF CRAP javcinema.com