Notícias

14 de Setembro de 2021

II Seminário de Educação Especial discute experiências em sala de aula e em espaços sociais

Por Priscila Fernandes

Com uma programação diversa de atividades, o II Seminário de Educação Especial iniciou a programação discutindo sobre as vivências pedagógicas e a formação de professores para páticas inclusivas. Com mesas-redondas, oficinas, exibição de livros e apresentações culturais, o evento acontece entre os dias 13 e 15 de setembro através do canal no Youtube da UESPI OFICIAL.

O Seminário é um evento de perspectiva inclusiva que objetiva discutir sobre formação, experiências em sala de aula e espaços sociais que devemos ocupar a partir da voz de pesquisadores, docentes, profissionais de diversas áreas, estudantes, familiares e interessados na temática. A iniciativa é do Grupo de Estudos em Educação Inclusiva (GEEI) e conta com o apoio dos projetos Espaço de Partilha e Envolvimento, TEAmo-Picos, além da Pró-Reitoria de Extensão, Assuntos Estudantis e Comunitários da UESPI(PREX).

No evento foram discutidos as vivências em sala de aulas e as práticas de inclusão

No evento foram discutidos as vivências em sala de aulas e as práticas de inclusão

As professoras Fabrícia Gomes e Evelyne Ellene, dos cursos de Pedagogia da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), campus de Picos e Floriano, foram as idealizadoras do evento. A professora Fabrícia ressalta que o foco da programação é contemplar todos os públicos e despertar discussões sociais importantes.

“O evento é aberto e tem como público-alvo não somente profissionais da área da educação, mas também para toda a comunidade externa que busca incluir todos os públicos. Desejamos que todos possam sair daqui não somente aprendendo mais sobre educação, mas também possam aprender mais sobre inclusão e que saibam que sim é possível ter uma educação totalmente ampla”, pontua a professora.

A professora Evelyne Ellene acrescenta que é um evento importante para a educação e para a universidade. “O evento tem como objetivo demonstrar não somente a inclusão somente na teoria, mas na prática. Que nesses três dias, possamos aproveitar muito das atividades e que possam colher frutos futuramente”, comenta.

Também estiveram presentes na abertura a Administração Superior da UESPI, professores e convidados importantes na realização do Seminário. O reitor Evandro Alberto em sua fala destaca que em sua segunda edição, o evento cumpre com excelência seu objetivo que é falar sobre Educação Especial inclusiva. “Parabenizo a todos os professores e equipe envolvidos na realização de um evento que traz à tona a discussão de inclusão social e também a inclusão dentro da educação e salas de aula. Esse é o momento de contribuir e informar o que temos aprendido na universidade e externar para a comunidade como forma de compromisso social”.

Após solenidade de abertura oficial do Seminário de Educação Especial, os participantes contaram com uma apresentação cultural da Musicista Naara Camilo. Confira a abertura completa:

Programação 

No primeiro dia de atividades  (13), os participantes  ontaram com a apresentação de duas mesas redondas: Conversando sobre vivências pedagógicas inclusivas e Formação de professores para práticas inclusivas. 

As professoras Mara Paixão (UESPI) e Martha Millene (URCA) e o Advogado Francisco Clayton (IERSÁ) promoveram uma reflexão sobre experiências pedagógicas inclusivas. A professora Mara Paixão iniciou a discussão falando sobre sua visão a partir de suas próprias experiências. “Para que haja alguma mudança acerca da inclusão na educação, é necessário deslocar o foco da deficiência para a pessoa, para o ser, para a história da vida, a família, a existência, o histórico escolar e principalmente para o exercício da cidadania”, aponta.

O advogado Francisco Clayton, que atua em Picos (PI), afirmou que ainda existe uma deficiência na discussão da inclusão nas práticas pedagógicas. “Eu tenho nanismo, me formei na faculdade Instituição de Educação Superior Raimundo Sá, e hoje venho falar sobre a minha experiência como deficiente dentro de uma instituição de ensino. Eu não encontrei tantas dificuldades na minha experiência, no entanto é sabido que a discussão sobre inclusão em todas as áreas da sociedade ainda é escassa. Precisamos falar mais sobre essas pessoas e ouvi-las”.

Na mesa-redonda, sobre a formação de profissionais de práticas inclusivas estiveram presentes os professores Francelio Ângelo (IFCE), Carla Andrea (UFPI), Eniceia Mendes (UFSCAR) e Edilma Mendes (UESPI).

O professor Francelio Ângelo destaca que sobre o papel da educação na formação social do indivíduo. “O homem é um social. A educação tem um papel fundamental na formação de conceitos da superação das funções psíquicas elementares rumo às funções psiquicas superiores”.

Confira as mesas redondas completas nos links a seguir:

Hoje (14), o evento seguiu com oficinas e atividades culturais. Confira os links de acesso e acompanhe todas as atividades do seminário:

 

Seu curso tem um projeto bacana e quer ver ele aqui no site da UESPI?
Envie informações à Ascom para o email: comunicacao@uespi.br

Siga a #NossaUespi nas redes sociais: Twitter, Facebook, Instagram e Youtube.

scatvids.club A LOT OF CRAP javcinema.com