Preg

15 de Outubro de 2020

Dia do professor: UESPI destaca pesquisas e projetos de seus docentes em meio à pandemia

Por Arnaldo Alves e Liane Cardoso

Professor: no dicionário é a profissão cuja especialização ou formação acadêmica significa ensinar. Mas, na prática, ser professor vai além disso. É aquele que cuida, aconselha, estima e procura a cada se superar diante das dificuldades. Em tempos de pandemia, ser professor também significa capacidade de reinvenção.

Por isso, em alusão ao dia do professor (15), a Assessoria de Comunicação da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) exemplifica alguns de seus 1.093 docentes – entre 952 efetivos e 141 substitutos – que fazem o possível para que seus alunos possam ter ensino, pesquisa e extensão de qualidade mesmo em meio à pandemia.

De acordo com a Pró-reitoria de Extensão, Assuntos Estudantis e Comunitários (PREX), durante o período da pandemia de Covid-19 já foram realizadas 38 ações extensionistas, além de ter cerca de 122 em execução. Na Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação (PROP), os números do ciclo 2020-2021 chegam ao equivalente de 426 projetos de PIBIC (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica) e PIBITI (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação), sendo 376 projetos de pesquisa em andamento.

Veja a seguir alguns exemplos:

Pesquisa sobre os índices da COVID-19

Logo no início da fase de reclusão social, adotada como medida preventiva contra o novo coronavírus, o Profº Francisco de Paula Santos e mais quatro alunos iniciaram uma pesquisa apontando a incidência de casos da doença, no Piauí e no Brasil. O trabalho foi executado virtualmente e os dados resultantes obtiveram destaque em todo o estado pela veracidade da análise.

Para o orientador, a experiência inteiramente digital também foi novidade, contudo, ele acredita que isso vai gerar transformações tanto no ensino quanto na aprendizagem. “Foi uma questão de adaptação, as ferramentas para o ensino já existiam, porém não estavam sendo utilizadas como meio. Muito se falava em metodologias ativas e educação 4.0, porém, saímos da teoria e rapidamente tivemos que ir para essa prática. Muito me orgulho da classe, pois estão fazendo o seu melhor, não está fácil, mas dentro das possibilidades estamos gerando aprendizado. E de toda esta dificuldade, possibilidades melhores para a educação logo vão surgir”, pontou o Profº Francisco de Paula, mestre em matemática.

Pesquisas sobre o novo coronavírus dos cursos de Ciência da Computação

Algo em comum acontece nos campi de Parnaíba, Piripiri e Teresina (campus Poeta Torquato Neto): todos possuem o curso de Ciência da Computação como peça-chave para o prosseguimento de novas descobertas sobre Covid-19.

No litoral piauiense, o professor Dario Calçada desenvolveu um estudo que usa Inteligência Artificial para diagnosticar Covid-19 de forma rápida e com baixo custo, além de, em conjunto com os professores Antônio Fhillipi Maciel, Danilo Borges e Suzana Matos, promoveu um curso de nivelamento para discentes e docentes com orientações para aulas remotas na instituição, com previsão para início neste mês de outubro.

Outra descoberta foi elaborada com o auxílio dos professores Dr. Marcus Vinícius e Dr. Fabbio Anderson da Silva, de Teresina e Piripiri, respectivamente. Eles analisaram mais de 700 imagens de tomografia pulmonar e constaram a possibilidade de um novo método de diagnóstico por meio de sistemas computacionais, além de um aplicativo para profissionais da área da saúde.

O pesquisador José Vigno e o egresso Jairo Ribeiro, campus Prof. Antônio Giovani Sousa, criaram um sistema de monitoramento para atletas e pessoas que desejam saber sobre suas condições físicas. Segundo o professor Vigno, também foi feito para os alunos um curso de extensão de Eletrônica Básica com Arduíno.

“A gente sabe que talvez o ensino presencial em sala de aula seja insubstituível, apesar dos cursos EAD. Porém, o uso dessas ferramentas tecnológicas mediante os problemas atuais que vivemos é uma alternativa muito boa, por exemplo, para o início das aulas remotas na UESPI, onde procurei me preparar, desde maio, por meio do curso de extensão que ministrei”, destacou Vigno.

Identificação de Covid-19 através do Buriti

Outra importante pesquisa sobre Covid-19 refere-se ao estudo que identificou substâncias encontradas no óleo extraído da fruta de buriti com capacidade para, possivelmente, inibir o sistema enzimático do novo coronavírus. O estudo in silico é do professor de Química da UESPI, Francisco das Chagas Alves, em parceria com docentes de outras instituições.

Atendimento psicológico e Residências

A saúde mental da comunidade acadêmica e sociedade em geral foi um dos focos da Residência Multiprofissional em Saúde da Família e Comunidade, além de aspecto principal do Serviço de Psicologia da UESPI. Com atendimento gratuito e de forma online, professores da UESPI procuraram atender o que era solicitado por cada paciente.

A Residência Integrada Multiprofissional em Terapia Intensiva do Adulto-RIMTIA fez uma série de atividades para os profissionais de saúde.

Docente da UESPI sequencia DNA de bactéria e vê possibilidade de uso em produto biotecnológico

E as descobertas não ficaram apenas no campo de estudos da Covid-19. Divulgado no mês de junho, o professor Dr. Wesley Oliveira de Santana, dos cursos de Biologia e Enfermagem da UESPI, desenvolveu uma pesquisa sobre o DNA de oito (08) cepas de uma espécie de bactéria que infecta diferentes tipos de plantas, chamada Xylella fastidiosa.

UNATI 

A Universidade Aberta à Terceira Idade (UNATI), formada por 18 professores colaboradores, reforçou sua atuação durante o período da pandemia, desenvolvendo atividades virtuais e interativa com os idosos. Segundo o coordenador da proposta, professor Moisés Mendes, o maior desafio dos docentes neste ano também proporcionou uma oportunidade singular para eles.

Encontro virtuais dos alunos da UNATI durante a pandemia

Encontro virtuais dos alunos da UNATI durante a pandemia

“Inicialmente, os professores tiveram que trabalhar o letramento digital dos idosos, pois muitos não tinham acesso à internet, não sabiam utilizar o celular e também não conheciam as plataformas. Então, organizamos tutoriais, aonde explicamos como usar os recursos básicos. Através do nosso esforço, percebemos que o grande aprendizado foi se reinventar e buscar meios de interagir com os nossos alunos mesmo virtualmente”, explicou o coordenador da UNATI.

Grupo de Pesquisa Esperança Garcia

Iniciado em 2020, o Grupo de Pesquisa Esperança Garcia tem por objetivo conferir visibilidade e protagonismo com base nos Direitos Humanos aos grupos vulneráveis, entre eles: negros, mulheres, pessoas economicamente hipossuficientes, portadores de necessidades especiais e LGBTS. Segundo o coordenador do projeto, professor Elvis Marques, o GPEG realiza cursos de extensão, encontros mensais para discussão de livros e artigos, além de nas terças-feiras e quintas-feiras, vídeos curtos no IGTV sobre várias temáticas no perfil do Instagram @aesperancagarcia.

“A pandemia trouxe para o professor a ressignificação das atividades de ensino, pesquisa e extensão. Tivemos que aprender e aperfeiçoar nossos conhecimentos em uso de ferramentas de tecnologia para ensino à distância, bem como tivemos que adaptar nossos projetos a esse mesmo modelo. Apesar dos desafios e das dificuldades, estamos conseguindo desenvolver um trabalho incrível com as comunidades de grupos vulneráveis, e isso tem sido extremamente gratificante para mim”, disse o docente Elvis.

Reunião do professor Elvis com membros do Grupo

Reunião do professor Elvis com membros do Grupo

Além do GPEG, os cursos de Direito da UESPI já desenvolveram vários projetos. Por exemplo: Direito na Rede e Seu Direito na Praça, em Picos. Além da Liga Acadêmica de Direito Constitucional e CONECJUS, que seguem em andamento na capital piauiense.

Grupo de Estudos em Educação Inclusiva e projeto Conte Para Alguém: histórias para ouvir em casa

Também teve projetos para criançada e pessoas com algum tipo de deficiência, transtorno ou superdotacão.

Criado em 2013, o Grupo de Estudos em Educação Inclusiva (GEEI) adaptou suas atividades para o espaço online com o objetivo de divulgar e produzir conhecimentos científicos sobre inclusão social e escolar.

A professora Rebeca Hennemann criou o projeto “Conte para Alguém: histórias para ouvir em casa”, que você pode conferir todos os detalhes neste podcast disponível no canal da Uespioficial.

Eventos e pesquisas do curso de Turismo

O curso de Turismo também marcou presença ao longo do período de pandemia. Seja por meio da Semana do Turismólogo e Webnário Internacional de Turismo, pesquisa sobre destinos de viagens pós-pandemia ou levantamento da realidade de profissionais do setor.

Cada uma das iniciativas dos professores manteve vários estudantes antenados sobre a futura profissão escolhida e os protocolos de segurança para retomada do setor.

Ensino de Libras

O ensino durante a pandemia passa por grandes transformações. Pela primeira vez de forma online o Colegiado de Pedagogia de Parnaíba promove um curso básico de Libras, na plataforma Google Meet.  O curso tem início previsto para o dia 20 de outubro e as inscrições foram esgotadas logo no primeiro dia.

Para a professora organizadora da ação, Eva de Moraes Lima, esta é uma nova forma de pensar o ensino aprendizagem, com novas estratégias e reflexões sobre a educação. “O feedback dos alunos têm sido positivo, eles estão ansiosos para o começo do curso. De fato, ofertar Libras online tem sido um desafio para todos os envolvidos, mas com muito esforço será possível oferecer um aprendizado eficaz para os participantes”, ressaltou.

Turma da primeira edição do curso de Libras (foto tirada antes da pandemia)

Turma da primeira edição do curso de Libras (foto tirada antes da pandemia)

Essas são apenas algumas das centenas de pesquisas e projetos desenvolvidas por professores da universidade de maior capilaridade do Piauí. A UESPI agradece a colaboração, o esforço e o apoio de todos os docentes da instituição. Sabemos que vocês não medem esforços para ajudar na formação dos nossos alunos, e que mesmo em fase de adaptação, procuram superar os desafios e se reinventar como profissionais.

Parabéns, professores! Por serem agentes de transformação na vida de mais de 13 mil Uespianos.

scatvids.club A LOT OF CRAP javcinema.com