Notícias

5 de Setembro de 2019

“O Serviço de Psicologia da UESPI tem a intenção de melhorar a qualidade de vida da comunidade acadêmica”, diz coordenadora

Por Clayton Gomes

Segundo dados obtidos pela Vittude, plataforma voltada para a realização de terapias on-line, 86% dos brasileiros sofrem de algum transtorno mental. O levantamento foi obtido através do questionário DASS-21, que mede os níveis de depressão, ansiedade e stress dos respondentes. Deste percentual, 63% apresentam ansiedade extremamente severa, seguido por depressão extremamente severa (59%) e stress extremamente severo (37%).

Sabendo da necessidade de prezar pelo bem estar mental de estudantes, servidores, técnicos e docentes, desde 2015 a Universidade Estadual do Piauí (UESPI) conta com um Serviço de Psicologia especializado para acolher pacientes diante de suas necessidades e problemas, a fim de auxiliá-los e dar os encaminhamentos necessários. O atendimento é gratuito.

O espaço para atendimento está localizado no campus Poeta Torquato Neto, em frente ao NPD

Com aproximadamente 1.200 pessoas atendidas desde a sua criação, em sua maioria jovens de 18 a 27 anos, o serviço tem como principais demandas recebidas a depressão, ansiedade, fobia social,  transtorno de pânico, TOC, ideações suicidas e problemas de cunho psicopedagógico, como dificuldades de aprendizagem e de adaptação ao ambiente universitário.

Duas das principais demandas do Serviço de Psicologia da UESPI – a depressão e ansiedade, apresentam dados alarmantes em todo o País. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a depressão atinge 5,8% da população brasileira. Considerada pela OMS o “mal do século”, a doença será, em 2020, a doença mais incapacitante do planeta. Já distúrbios relacionados à ansiedade afetam 9,3% dos brasileiros. O relatório global da OMS está disponível em inglês (clique aqui).

Mariane Siqueira, psicóloga da UESPI, destacou a importância do Serviço dentro da instituição

De acordo com a psicóloga da UESPI e coordenadora do Serviço de Psicologia da instituição, Mariane Siqueira, o serviço tem tido uma boa receptividade da comunidade acadêmica, o que é evidenciado pela grande procura. Além disso, a psicóloga ressalta os vários feedbacks positivos de quem já foi atendido pelo serviço ao longo desses anos.

“O serviço tem a intenção de melhorar a qualidade de vida da comunidade acadêmica como um todo. Em relação aos alunos, o objetivo é ajudá-lo para que ele permaneça na UESPI e consiga concluir seu curso. Quanto aos servidores, o atendimento a esse público visa um melhor trabalho dele para com os alunos”, finaliza.

Como ser atendido pelo Serviço de Psicologia da UESPI?

Para ser atendido, o interessado deve entrar em contato com a Pró-Reitoria de Extensão, Assuntos Estudantis e Comunitários (PREX) através do número 3213-7098. Outra forma é demonstrar interesse presencialmente na PREX, procurando um dos componentes do Serviço de Psicologia. Inicialmente é feito um atendimento de triagem com o indivíduo e depois disso são feitos os encaminhamentos.

Setembro Amarelo

Criada em 2015 pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), a campanha Setembro Amarelo se mobiliza em prol da prevenção e do combate ao suicídio no país e discute os dados alarmantes referentes a esta prática.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, cerca de 800 mil pessoas se suicidam por ano no mundo. Os dados apontam uma média de um suicídio a cada 40 segundos. Em relação ao Brasil, em média 11 mil pessoas tiram a própria vida anualmente, sendo a quarta maior causa de morte entre 15 e 29 anos, segundo o Ministério da Saúde.

Sabendo da necessidade de reverter essa realidade, a campanha incentiva a busca por informações e ajuda, além de disponibilizar o número do CVV (188) para falar abertamente sobre emoções, auxiliar no entendimento dos sentimentos e na compreensão do que se passa dentro de si. O atendimento pode ser realizado, também, através do site da campanha.

Foto: Divulgação/Setembro Amarelo

Na UESPI, três atividades estão programadas para acontecer em alusão ao Setembro Amarelo. No dia 12 de setembro, os calouros de Psicologia serão recebidos pelos veteranos com discussões sobre a valorização da vida, saúde mental, suicídio e temáticas afins. Durante a recepção, cartazes informativos serão distribuídos dentro da Universidade.

Já na segunda quinzena do mês, duas atividades estão programadas. A primeira, organizada pelo Laboratório de Estudos sobre Comportamento Humano em Educação e Saúde (LECHES), consiste em uma atividade de orientação aos pais sobre como identificar a depressão em crianças. A segunda, organizada pela Licenciatura em Psicologia, promoverá palestras sobre a valorização da vida em escolas públicas.

Seu curso tem um projeto bacana e quer ver ele aqui no site da UESPI?
Envie informações à Ascom para o email: comunicação@uespi.br

Siga a #NossaUespi nas redes sociais: Twitter, Facebook, Instagram e Youtube.