Notícias

4 de Julho de 2019

Sexta edição do África Brasil está com inscrições abertas

Por Priscila Fernandes

As inscrições para a sexta edição do África Brasil estão abertas. O evento de extensão da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), por meio do Núcleo de Estudos e Pesquisas Afro (NEPA/UESPI), com reconhecimento internacional, reúne momentos de reflexão sobre narrativas e Direitos Humanos, no âmbito dos estudos interdisciplinares no que tange as áreas de literatura, cultura e história. O encontro acontece nos dias 20, 21 e 22 de novembro.

Nesta edição, o África Brasil que tem como tema Narrativas e Direitos Humanos, projeta a importância dos estudos literários, uma vez que narrar o mundo é próprio dos literatos, historiadores, contadores de história e demais sujeitos. A programação conta com teóricos (as) africanos e afro-brasileiros (as) que trarão discussões na área das ciências humanas, reativando a importância do estudo da história e da cultura africana, afro-brasileira e indígena, conforme previsto na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira.

Os registros e narrativas orais permite ao longo da história aprendermos o valor da história e das culturas africanas e afro-brasileiras como passo de mudança de paradigma, abarcando as diferenças e reconstruindo outros modos de enfrentamento. No âmbito do África Brasil, nas conferências, mesas redondas, simpósios e debates africanos, afro-brasileiros e indígenas terão como espaço de trânsito as narrativas de vida, de pesquisa históricas e literárias.

O evento é aberto para todos os públicos e as inscrições devem ser feitas no site do evento. 

Confira valores  do primeiro lote (28/06 até 05/08):

  • Alunos de graduação (com apresentação de trabalho): 50 reais;
  • Alunos de pós-graduação (com apresentação de trabalho): 70 reais;
  • Professor do ensino básico (com apresentação de trabalho): 70 reais;
  • Professor do ensino superior (com apresentação de trabalho): 100 reais;
  • Ouvinte: 35 reais.

Evento internacional

O evento, que acontece bienalmente, já se consagrou como uma das maiores solenidades acadêmicas que aborda a afrodescendência do Brasil e da América. Desde de sua primeira edição, o encontro conta com a presença de palestrantes, que são escritores, professores, jornalistas e contadores de histórias locais e estrangeiros, de países como São Tomé e Príncipe, Nigéria, Congo, Moçambique e Bolívia, além dos professores das Universidades Estaduais e Federais do Piauí.

Na última edição do encontro, os participantes contaram com a presença da diretora do Museu Nacional de Etnia e Folclore de La Paz e artista plástica, a boliviana Elvira Espejo Ayca. Ela se formou na Academia Nacional de Belas Artes, fez diferentes exposições e pesquisas, em janeiro de 2013 foi nomeado diretor do Museu Nacional de Etnografia e Folclore.

Além dela, vários palestrantes trouxeram discussões sociais muito importantes diante do nosso atual contexto em que vivemos. Um exemplo, foi a profa. Dra. Denize Campelo (UFPE) que trouxe um o debate sobre “Religião dos Orixás e a escola: discriminação racial e intolerância religiosa no mundo contemporâneo”. Ela esclareceu sobre o combate à intolerância religiosa.

Confira mais sobre o evento no site.

Fonte:
Assessoria de Comunicação - UESPI
comunicacao@uespi.br