Notícias

11 de Abril de 2018

UESPI rearboriza Campus Poeta Torquato Neto e elabora projeto de monitoramento e preservação

Por Carina Rodrigues

A Universidade Estadual do Piauí (UESPI) realiza processo de rearborização do Campus Poeta Torquato Neto, com as 300 mudas de árvores que foram adquiridas através de uma solicitação da Prefeitura Universitária feita à SDU/Norte de Teresina. Para monitorar as árvores, professores e alunos da Biologia estão elaborando um projeto voltado para a educação ambiental, junto a comunidade acadêmica.

Segundo o prefeito universitário, Renato de Aragão, a UESPI precisou adotar em 2017 uma medida emergencial para retiradas das árvores no setor do Centro de Ciências da Natureza (CCN). “As árvores próximo aos antigos caixas eletrônicos estavam comprometidas e tivemos que retirá-las antes que provocassem algum acidente, pois existia o risco delas caírem a qualquer momento”, pontuou.

Ele destaca que ano passado foram plantadas mais de 400 árvores. “E a meta é que sejam plantadas até o final do ano, um total de mil no campus”, acrescenta. Entre as mudas para plantio estão: Ipê roxo, Ipê amarelo, Ipê rosa, Pitombeira, Jenipapo, Pau d’água, dentre outras árvores

Mudas promoverão rearborização do Campus

Este ano foram adquiridas 300 mudas de árvores

Ainda de acordo com o prefeito, será organizada uma reunião com membros da coordenação do curso de Biologia para debater a criação de um projeto de pesquisa de medidas de monitoramento das árvores.  “A gente está acelerando os processos para realizarmos logo essa primeira reunião e fazer a pesquisa de campo e elaborar as medidas de monitoramento”, pontua.

Árvore plantada neste ano

As mudas adquiridas já estão sendo plantadas em diversos pontos do campus

A Profa. Dra em Biologia da UESPI, Roselis Machado, adiantou que o projeto já está em finalização e que demandará tempo para aparecer os primeiros resultados. “Para que a tratativa seja bem desenvolvida a gente resolveu organizar um projeto de pesquisa e cadastrar junto a PROP, para desenvolvermos com nossos alunos e estagiários essa ação”, comenta.

Para a professora, a ação é urgente e vem para solucionar problemas e transtornos futuros. “Nós precisamos terminar de montar o projeto para o monitoramento das árvores presentes no campus, bem como um trabalho de educação ambiental junto com toda a comunidade, pra que essas arvores sejam realmente bem preservadas”, acrescenta Roselis Machado.

Árvores plantadas ano passado

Árvores plantadas ano passado no campus

Fonte:
Assessoria de Comunicação - UESPI
comunicacao@uespi.br