Notícias

19 de Dezembro de 2017

Estudantes de Comunicação Social lançam revista e documentário sobre educação popular

Por Daniely Viana 

Aliando conhecimento, pesquisa e arte, extensionistas do projeto Humanismo Caboclo, desenvolvido pela Universidade Estadual do Piauí (Uespi), lançaram nesta segunda-feira (18), a revista “Frutos da Perseverança” e o documentário “Seiva”.

Ao longo de vários meses, os estudantes do curso de Comunicação Social – habilitado em Jornalismo e Relações Públicas, Ohana Luize e Laudicéia Uchoa, autoras da revista, e Joaquim Cantanhêde, autor do documentário, pesquisaram e foram a campo para produzir os trabalhos que tiveram como foco a memória do ensino. As obras celebram a parceria do Humanismo Caboclo com a Fundação Santa Ângela (FSA)/Escola Família Agrícola Santa Ângela de Pedro II (PI).

Apresentação da revista Frutos da perseverança

Apresentação da revista “Frutos da Perseverança”

A produção da revista “Frutos da Perseverança” é parte do Trabalho de Conclusão de Curso de Relações Públicas das duas alunas. A ideia de fazer a revista surgiu quando as estudantes notaram um fato curioso. “Percebemos que durante os anos de parceria (2010-2017) não havia um produto com objetivo de registrar os momentos marcantes e que servissem para que outras pessoas visualizassem as atividades feitas pelas entidades”, conta Ohana.

Exibição do documentário "Seiva"

Exibição do documentário “Seiva”

Dessa forma, os conteúdos são registros fotográficos e textos curtos, obtidos de uma síntese dos arquivos destes sete anos. “Nela é possível ter uma ideia do que foi feito e desejamos que sirva como fonte e exemplo para próximas ações”, afirma.

Enquanto que o documentário “Seiva” foi gravado durante cinco finais de semana, também na Escola Família Agrícola Santa Ângela. Joaquim foi convidado pelo professor Luciano Melo, coordenador do projeto, para registrar as atividades do curso e oficinas. Como resultado, o estudante conseguiu reunir um rico material audiovisual.

 “Com o documentário queremos expor as atividades e, com elas, mostrar que educação não é um caminho único e fechado. É uma gama de possibilidades. Sendo que a educação é exatamente a seiva que nos vivifica, ajuda em nosso desenvolvimento e por fim, constitui-se fruto”, finaliza.

O projeto de extensão Humanismo Caboclo realiza um curso de formação de Educadores Populares na escola e os estudantes também colaboraram no desenvolvimento de oficinas.

  Confira o documentário

Fonte:
Assessoria de Comunicação - UESPI
comunicacao@uespi.br